bio

Cristina Braga, harpista e cantora, tem sido grande responsável pela divulgação da harpa no Brasil, e de uma harpa brasileira no mundo. Afinal de contas ela diz: “A harpa tem a forma do mapa brasileiro, é como ter o Brasil nas mãos, tocar o Brasil”.

Com seu trabalho persistente mostrou que seu instrumento além de solar com orquestras também tem alma brasileira, tocando samba, choro, bossa, e participa de inúmeros projetos de música clássica e popular com a mesma desenvoltura.
Foi aluna de Acácia Brazil no Rio de Janeiro, formada pela UFRJ, onde alcançou o prêmio de distinção “Medalha de Ouro” e de Susann MacDonald nos EUA. Tem 17 discos gravados.

Ocupou o cargo de 1a. Harpista da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro aonde tocou sob a batuta de nomes como Mistislav Rostropovich, Karl Martin, José Maria Florêncio, Sílvio Barbato, Sílvio Viegas, entre outros.
É professora de harpa da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Com a mesma naturalidade aprendeu a pedalar bossa-nova tocando com Peri Ribeiro, estrelou um show de samba tocando Noel Rosa e Cartola na harpa com direção de Haroldo Costa e locução de Sargentelli, tocou com as divas eternas Nara Leão, Ana Carolina e Zizi Possi;

gravou em discos de Gal Costa, Marisa Monte, Chico Buarque, Zeca Baleiro entre outros; colocou harpa no rock nacional acompanhando os Titãs, e participou de apresentações ao lado de Lenine.

Foi uma das diretoras do Congresso Mundial de Harpas, de 1993 a 2011, criou e dirigiu o Festival Vale do Café por quatro edições, até 2006. Em 2014 inaugurou o Jardim de Música Uaná Etê, nas montanhas do Rio de Janeiro ao lado de Ricardo Medeiros www.uanaete.com , e em 2015 criou a Festa Livre Ornamental do Rio – FLOR Atlântica www.floratlantica.com